Vida em Victoria

Vida em Victoria – Entrevista com Paula Duque

Hoje tem o projeto Vida em Victoria no blog! Com o intuito de compartilhar outras experiências e diferentes pontos de vista, resolvi convidar brasileiros que moram em Victoria para contar aqui no blog um pouco sobre eles.

A minha convidada especial é a Paula Duque, talvez, vocês já a conhecem porque ela é a profissional que está por trás da NovaEra Consultancy em Victoria.

A Paula é um exemplo do que me motiva a continuar a escrever aqui e manter as minhas redes sociais. Nos conhecemos por conta do blog e a nossa amizade foi crescendo aos poucos. Conversávamos muito via Instagram, até que chegou o dia da gente se conhecer pessoalmente e ficamos horas batendo papo.

Como ela é da área de Recursos Humanos e tem muita experiência no Brasil e Canadá, estamos sempre trocando informações e aprendendo uma com a outra sobre o ambiente de trabalho no Canadá. 

Pri: O que você faz no Canadá?

Paula: Cheguei em Victoria em 2018 para cursar um CO-OP de Hospitality na Inlingua. Após trabalhar em empresas como Tim Hortons, Fairmont The Empress e uma pequena empresa local, hoje sou Office Coordinator na Davey Tree Expert e estudante de Business Admininstration na UVic. Também sou Head da NovaEra Consultancy. Uma empresa voltada a auxiliar pessoas a se prepararem para o mercado de trabalho do Canadá.

Pri: Por que você escolheu Victoria? 

Paula: A decisão de morar em Victoria “caiu no colo” da minha mãe. Ela veio ao Canadá há alguns anos e se apaixonou pela cidade. Ela, assim como eu, veio estudar, trabalhar e tentar imigrar. Mamis já foi entrevistada por aqui!

Apesar de não conhecer Victoria tão a fundo como ela, quando cheguei aqui, eu me apaixonei pela cidade e pela vibe. Hoje não consigo me imaginar morando em outro lugar. Mas ainda não morei em outro lugar no Canadá, então tudo pode mudar.

Pri: Na sua opinião, quais são os pontos positivos de morar em Victoria?

Paula: Eu gosto muito da vibe da cidade. Eu descrevo Victoria como uma cidade grande com coração de cidade pequena. A comunidade sempre está disposta a ajudar sempre que possível e grande parte das pessoas tem uma paciência danada com quem está vindo para cá tentar aprimorar a língua.

Outro ponto que destaco é a miscigenação. Lugar maravilhoso para conhecer o mundo em um só lugar. Aprendi muito mais sobre culturas e religião morando em Victoria quando comparo com a minha vida, como um todo.

Pri: E os negativos?

Paula: Na minha opinião destaco dois principais pontos negativos, sendo eles:

1. Custo de vida: morar em Victoria, quando comparado com outras províncias ou cidades, torna-se muito caro. Comprar uma casa ou alugar um imóvel por aqui custa muito e, mesmo que você ache lugares para morar com custos mais acessíveis, acaba sendo longe de Victoria, o que abre para destacar o segundo ponto negativo.

2. Transporte: Apesar dos ônibus serem bem pontuais, o sistema de transporte de Victoria deixa a desejar. Para fazer algo por aqui, dependendo do que for, vai demandar ter um carro, o que pode ser um problema para quem vem para ilha com orçamento apertado a princípio.

Pri: Qual é o seu lugar favorito na cidade?

Paula: Caraca Pri! São tantos!! Rsrsrs Bom, vou pontuar dois:

1. Sidney: Sou apaixonada pela cidade de Sidney. Não consigo me imaginar morando lá por ser muito afastado de Victoria, mas é sim uma cidade linda (e onde você olha, você vê o mar). Um passeio em Sidney, na minha opinião, é de limpar a alma.

2. Ocean Drive ou Hatley Castle “backyard”: Essa avenida fica em Colwood e divide a praia do lago em frente ao Hatley Castle. A visão é de tirar o fôlego. Eu adoro andar por lá e ver o mar, observar Downtown de longe e as montanhas do Olympic National Park nos dias de céu limpo. Sugiro pegar um dia de folga, pegar um French Vanilla com dois shots de Espresso no Timmis, ir à praia e admirar a vista. Excelente jeito de começar um dia.

Pri: Que dica ou conselho você daria para quem está planejando morar no Canadá?

Paula: Tenha a mente aberta! Mudar para uma nova cultura exige muito de nós, não só corpo, mas alma também. Por isso, tenha a mente aberta para trabalhar em empregos que você não faria antes. Tenha a mente aberta para respeitar e se adaptar a uma nova cultura. O Canadá é aberto a imigrantes (e ainda bem!), mas é importante entender que existe sim uma cultura que precisa ser analisada, compreendida e respeitada. Meu conselho é sempre: read the room… all the time.

Seja resiliente! Vai valer a pena! Vai ser difícil, vai ser cansativo, mas vale a pena. Se dê o tempo necessário para se adaptar. Tire um dia de folga para dar um descanso para seu corpo e sua cabeça. Falar inglês demanda muito, muito mais do que você imagina. Então respeite o seu tempo, mas não desista quando ficar difícil. Vai passar e no final, quando você olhar para trás perceberá que tudo valeu a pena!

Siga a Paula no Instagram para ficar por dentro do mercado de trabalho no Canadá: @novaeraconsultancy

Paula, muito obrigada por aceitar o meu convite para fazer parte do Projeto Vida em Victoria. 

Fonte das fotos: Paula Duque

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.