primeira gravidez no Canadá

O que aprendi com a minha primeira gravidez no Canadá

A experiência com a minha primeira gravidez no Canadá com certeza está me ajudando a planejar melhor a chegada do meu segundo filho. Não ter a família por perto, diferenças culturais e outros fatores podem complicar a vida de quem está se tornando mãe em outro país.

Para dificultar ainda mais, estamos passando por uma pandemia que exige isolamento social. Então, aquela ajuda que poderia vir do Brasil ou até mesmo de amigos e familiares que moram na mesma cidade talvez não exista. 

Pensando em tudo isso e nas lições aprendidas com o nascimento do meu primeiro filho, compartilho com vocês como estamos nos organizando para a chegada do nosso segundo filho sem contar com uma rede de apoio.

Ajuda de familiares e amigos

Não conte com a ajuda de familiares e amigos mesmo se você mora no Brasil. As pessoas dizem que vão te ajudar quando o bebê nascer, mas, na verdade, isso não vai acontecer. Não com a frequência que você irá precisar. A não ser que sua mãe ou sogra esteja morando na sua casa, aí sim, pode ser que as coisas sejam um pouco mais fáceis.

Amigos e familiares têm a vida deles, imprevistos vão acontecer e por mais que queiram te ajudar, muitas vezes não vão poder. Estamos planejando contratar todos os serviços de profissionais e não ficar na dependência de familiares e amigos. Se essa ajuda vier, será muito bem-vinda e ficaremos felizes por tê-los por perto, mas não queremos depender de ninguém.

Quando meu primeiro filho nasceu, meu pai tinha sofrido um AVC e minha mãe estava 100% focada em cuidar dele, no Brasil. Eu não tinha ninguém da minha família no Canadá. Do lado do meu marido, temos somente a minha sogra e cunhada morando na mesma cidade, mas ambas trabalham em tempo integral e têm a vida pessoal bem agitada.

A minha sogra estava no hospital no dia em que meu filho nasceu e ajudou muito. Porém, no dia seguinte acordou doente e ficou quase um mês com uma gripe muito forte, sem poder nos visitar. Ela estava de férias e era a pessoa que iria nos ajudar nesse primeiro mês e não pôde. Tivemos alguns amigos que cozinhavam, às vezes, para nós e isso ajudou muito, e sou muito grata a eles! Mas aprendi que não podemos depender de ninguém, ainda mais no meio de uma pandemia. Imprevistos acontecem!

Contratar empresas de limpeza de casa

Arrependo-me por não ter contratado uma empresa de limpeza para nos ajudar quando o nosso filho nasceu. Como na época morávamos em um apartamento, pensei que daríamos conta. 

Engano de pais de primeira viagem. Os primeiros meses do bebê requerem atenção exclusiva para o recém-nascido. A mãe está se recuperando do parto, focada na amamentação e cuidados com o bebê. E o pai está ajudando a mãe. Lembro do meu marido dando comida na minha boca enquanto eu amamentava. Ainda tem as noites mal-dormidas e o cansaço gigante. 

Meu marido precisou voltar a trabalhar após duas semanas do nascimento do nosso filho. Então, vocês podem imaginar como ficou o nosso lar. Claro, que aos poucos nós íamos limpando e o foco era sempre limpar os banheiros e a cozinha, mas me incomodava ver o resto da casa empoeirada e as caixas de lixo reciclado transbordando. Não esqueço da minha amiga, Roberta, tirando o lixo para mim e cuidando de mim quando foi me visitar! 🙂

Lógico que ninguém “vai morrer” se a casa estiver um pouco suja, porém, minha realidade atual difere da de quando tive meu primeiro filho. Hoje moramos em uma casa grande, que dá muito mais trabalho que um apartamento e eu tenho um filho pequeno. Com o anúncio do Governo de BC de que podemos receber visitas e com todos nós vacinados, comecei a me sentir segura em ter pessoas limpando a casa.

No momento, estou testando duas empresas de limpeza, acho bom ter mais de uma opção. Normalmente, vem dois profissionais e em algumas horas limpam a casa inteira. Enquanto eles estão no andar de cima, eu fico embaixo. Tenho também a opção de sair ou ficar no escritório enquanto eles limpam. Está sendo bom conhecê-los antes do bebê nascer.

primeira gravidez no Canadá
Ter opções de comida pronta

Lembro que minha irmã me aconselhou a congelar comida antes do bebê chegar. Fizemos isso, mas o freezer da geladeira do apartamento não era muito grande. Então, a comida que congelei acabou em menos de duas semanas.

Meu marido comentou sobre Meal Delivery Kits alguns meses antes do nosso filho nascer, mas eu não dei muita importância. Só fui me dar conta de que era uma boa ideia ter contratado esse serviço quando a comida da geladeira estava acabando e não estava sendo fácil para nós ir ao mercado.

Dessa vez, já vamos contratar esse serviço assim que o bebê nascer. Acho que esse tipo de serviço não existe no Brasil, mas é bem comum no Canadá. O cliente compra a refeição, mas ao invés de receber o prato pronto, a empresa envia os ingredientes na quantidade necessária e a receita para serem feitos pelo cliente.

Gosto porque há opções bem saudáveis e saborosas. Os pratos ficam prontos em menos de 30 minutos. Algumas das marcas mais conhecidas no Canadá são Hello Fresh, Chefs Plate, Freshprep e Good Food.

Já que agora temos mais espaço, também compramos um freezer grande e vamos congelar comida feita em casa como feijão, lentilhas e lasanhas. Quanto mais opções para facilitar a nossa vida, melhor.

Licença maternidade mais longa

Quando meu primeiro filho nasceu, tirei um ano de licença maternidade. Lembro que a minha chefe na época ficou surpresa pelo fato de eu não ter querido tirar os 18 meses a que tinha direito. Por mais que eu morasse no Canadá havia um tempo, eu ainda carregava comigo aquela mentalidade de ter que trabalhar bastante e que ficar muito tempo afastada do emprego poderia não ser bem visto pelos meus chefes. Ainda mais vindo da Grande São Paulo, onde parece que nós não vivemos, só trabalhamos!

Só caiu a minha ficha de que aqui é diferente quando eu já estava de licença maternidade. Comecei a frequentar um grupo de mães e eu era a única que havia tirado um ano de licença. Essas profissionais tiraram 18 meses de licença, inclusive uma delas era diretora de uma das áreas do Governo de BC. Lembro que ela ficou surpresa quando comentei que peguei somente um ano. Ela quis ter certeza de que eu entendia ser meu direito ficar mais tempo com o bebê e ter a garantia de emprego. 

Desta vez, vou tirar os 18 meses a que tenho direito. E tenho muitos motivos para isso. O primeiro é que entendi como é importante ter esse tempo com a criança. Foi por volta dos 18 meses que meu filho começou a mostrar interesse em brincar com outras crianças, começou a usar palavras para se expressar e a comer mais comida e a mamar menos.

Outro ponto importante é a dificuldade em se conseguir creche para uma criança de 12 meses. Fica mais fácil conseguir vaga aos 18 meses porque então as creches precisam de menos cuidadores por criança. As listas de espera das creches são longas, então ter seis meses a mais para achar uma creche ajuda bastante.

Bom, espero que o meu post contando o que eu aprendi com a minha primeira gravidez no Canadá ajude os pais de primeira viagem a se programarem para receber o primeiro filho.

Mais sobre a minha primeira gravidez no Canadá nos posts abaixo:

Como foi a minha experiência com parto normal no Canadá!

Gravidez em BC Canadá: meu terceiro trimestre.

Gravidez no Canadá: minha primeira consulta e meu primeiro trimestre.

Leia também os relatos de outras brasileiras sobre gravidez no Canadá:

2 thoughts on “O que aprendi com a minha primeira gravidez no Canadá

  1. Muito bom Pri. Mesmo que a gente não use a rede de apoio, sempre é muito bom ter né? Quando o Pedro Henrique nasceu, eu já tinha avisado que não queria ninguém acampado em casa rs. Tive cesárea é meu marido teve que trabalhar dois dias depois que chegamos em casa. Foi bem difícil pq eu tinha muita dor. Mas era como você, sempre que alguém vinha me visitar lavava minha roupa e louça e a gente tem mesmo que deixar um pouco as neuras de limpeza de casa.

    1. Sempre sim Jojo, nunca se sabe quando vamos precisar de ajuda. Nos brasileiros somos muito neuróticos com limpeza, no ponto a ser desnecessário. Eu aprendi a “relaxar” mais aqui e dar atenção para o que realmente importa. 🙂

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.