Vida em Victoria – Entrevista com Emi Arashiro

Hoje tem o projeto Vida em Victoria no blog! Com o intuito de compartilhar outras experiências e diferentes pontos de vista, resolvi convidar brasileiros que moram em Victoria para contar aqui no blog um pouco sobre eles.

A minha convidada especial é a Emi, que se mudou para Victoria em 2016 com a família. Nós conhecemos na festa de aniversário de uma amiga em comum, e gostei dela logo de cara. Uma pena que não tive a oportunidade de conviver mais com a Emi por conta da pandemia, mas nós sempre conversamos pelas redes sociais.

Nas nossas conversas, percebi que ela é uma pessoa sensata e que faz parte da comunidade em que moramos. Durante a pandemia, ela e sua família vêm seguindo todas as regras do governo e fazendo o seu papel no país que escolheram para morar. 

A Emi é uma imigrante que veio para acrescentar e fazer parte do Canadá. Ela é a brasileira que nos orgulhamos de ter aqui, por isso, eu fiz questão de convidá-la para o projeto – e fico feliz que ela aceitou.

Pri: O que você faz no Canadá? 

Emi: Eu trabalho na área de tecnologia, mais especificamente com IT Service Management, em uma empresa de consultoria com escritórios em Calgary e Regina, mas que presta serviços para o governo de BC. 

Chegamos no Canadá em junho de 2016 (meu marido, eu e a minha filha pequena). Ele veio fazer um mestrado em Engenharia Mecânica na UVic, com visto de estudante, e eu vim com o work permit. Em 2017, nasceu a minha segunda filha, então agora somos quatro :-). Meu marido se formou o ano passado, logo aplicamos para o BC PNP – International Post-Graduate e conseguimos o tão sonhado PR.

Pri: Por que você escolheu Victoria? 

Emi: Nós escolhemos Victoria por conta do clima e também pelo fato de o meu marido ter sido aceito na UVic (ele tinha mais duas opções, então o fator clima pesou para a escolha). Já estávamos passando por mudanças muito grandes no Brasil – deixamos nossos empregos, vendemos tudo, deixamos nossas famílias e amigos. Pelo menos nesta primeira etapa por aqui não queríamos sofrer tanto com o frio também!

Ao chegarmos no Canadá, tivemos a certeza de que tomamos a decisão certa. Logo que desembarcamos no aeroporto de Victoria, o oficial que nos atendeu chegou a nos pedir desculpas por nos fazer esperar pela papelada após uma viagem tão longa, e nos deixou sair para a área externa do aeroporto enquanto esperávamos. 

Depois que chegamos no nosso apartamento, a primeira coisa que fizemos foram compras no Walmart. Voltamos com várias sacolas e enquanto esperávamos o elevador, um casal nos cumprimentou e subiram para o apartamento deles de escada. Eles voltaram logo depois, avisaram que tinha alguém fazendo mudança e que o elevador não estava disponível. Então, eles nos ajudaram a carregar as sacolas pelas escadas até o quarto andar!  Esses gestos de gentileza nos deixaram emocionados e nos fizeram sentir muito bem recebidos por aqui. 

Pri: Na sua opinião, quais são os pontos positivos de morar em Victoria?

Emi: O clima, obviamente, mas a cidade no geral é linda! Eu penso que aqui, por não ser uma cidade grande, é ideal para famílias com crianças. Tem parquinhos praticamente em todos os bairros, tem praias, e muita natureza. Quem gosta de curtir a natureza com certeza vai gostar daqui. O estilo de vida mais tranquilo, mais relaxado, também são pontos positivos. Fora a quantidade de pubs com cervejas excelentes, a gastronomia, dá para fazer uma lista enorme.

Leia também: Morar em Victoria – o que devo considerar!

Pri: E os negativos?

Emi:  O custo de vida – o preço do aluguel é um absurdo, assim como em Toronto ou Vancouver. É bem difícil achar um imóvel bom com um preço razoável. Também tem a questão dos moradores de rua – nada comparado com o Brasil, mas é frustrante ver um parque como o Beacon Hill ou o centro de Victoria não serem tão seguros como antes. Mesmo assim, ainda me sinto segura aqui, não é nada comparado ao lugar de onde viemos (somos do ABC paulista).

Pri: Qual é o seu lugar favorito na cidade?

Emi: Tem muitos, mas um lugar que acabamos sempre indo é na UVic. Nós moramos lá no family residence por 3 anos, então era praticamente o nosso quintal. É um lugar seguro para levar as crianças para brincar, andar de bicicleta, tudo mantendo o distanciamento social. Fora as áreas verdes, as trilhas, enfim, é um lugar bem agradável. 

Gostamos também da Willows Beach. Compramos uma pizza e jantamos por lá, enquanto as crianças brincam na praia (lembrando que aqui na primavera/verão escurece depois das 8-9 pm). 

Vamos bastante também ao Inner Harbour, onde tem um lugar onde a minha filha gosta de andar de roller skate. Normalmente, essa área seria ocupada por food trucks e seria bem movimentada, mas com a pandemia, é um lugar tranquilo também. 

Pri: Que dica ou conselho você daria para quem está planejando morar no Canadá?

Emi: A mudança para o Canadá exige bastante planejamento e disposição para tomar riscos, é uma mudança bastante grande de estilo de vida (a não ser que venha com condições financeiras muito boas). Tem que vir com a mente aberta, há pessoas de vários lugares do mundo, então o respeito a diferentes culturas e o senso de comunidade aqui é bem forte. 

Tem que ter também disposição para recomeçar. Apesar de eu já ter bastantes anos em TI, o meu primeiro emprego aqui foi entry level. Mas se você demonstra trabalho e capacidade, logo será reconhecido. E também é preciso ter autoconfiança para começar a procurar outras vagas caso a empresa não te reconheça devidamente.

Acho também importante considerar a sua área de especialização, e se há demanda para esse tipo de trabalho na região onde você vai estudar/morar. No nosso caso, nós viemos para Victoria, mas aqui não há demanda para engenheiros mecânicos. Por conta disso, vamos ter que nos mudar para outra cidade onde meu marido conseguiu um emprego. 

Talvez para quem não tenha filhos não seja um problema muito grande, mas deve-se levar em conta que para quem tem filhos vai ser mais uma mudança – de cidade, escola, amigos -, fora o estresse de procurar um lugar para morar em outra cidade, etc.

Emi, muito obrigada por aceitar o meu convite para fazer parte do Projeto Vida em Victoria. 

Aos leitores, fiquem de olho no blog! Todo mês vou entrevistar um brasileiro ou brasileira, que admiro, para o projeto.

Para ler todas as entrevistas, acesse o link Vida em Victoria!

Fonte da foto: Emi Arashiro

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.