Projeto 6 on 6 Canada – Novembro 2020 – 6 dicas importantes para quem acabou chegar em Victoria

Projeto 6on6 Canada

Hoje é dia de Projeto 6 on 6 Canada no blog com o tema “6 dicas importantes para quem acabou chegar em Victoria”. Resolvi abordar o tema de forma diferente, já que eu já tenho posts no blog com dicas para quem está vindo morar em Victoria.

As minhas seis dicas não são somente para quem vem morar em Victoria, mas também no Canadá ou até mesmo em outro país.

Nesses anos morando aqui e conhecendo tantos estrangeiros, notei algumas atitudes em comum entre aqueles que vêm para cá, mas parecem querer continuar vivendo no país natal e acabam não gostando de morar no Canadá.

Claro que vamos sentir falta da comida, do clima e dos amigos que ficaram no Brasil e tentamos trazer os nossos costumes e a nossa cultura com a gente, mas tentar viver o Brasil no Canadá só vai deixar você frustrado e até mesmo deprimido. E você vai estar perdendo a oportunidade de realmente vivenciar o seu novo país.

Para tentar ajudar na sua adaptação, gostaria de compartilhar as dicas abaixo. Lembre-se que não estou criticando quem tem essas atitudes, acho que tudo isso é normal e muitas vezes não percebemos que estamos agindo assim. 

1. Experimente novos pratos

Moramos num país multicultural com uma culinária tão vasta, você tem sabores novos para descobrir e pratos para experimentar que podem virar os seus favoritos. Mas há pessoas que vivem uma constante “caça” por comida brasileira. 

Fico surpresa quando converso com brasileiros que moram aqui há um bom tempo e não sabem o que é Pho, prato tradicional vitnamita, ou Pakora, bolinho indiano, entre outras delícias que estão em qualquer esquina.

Eu morei na Grande São Paulo e tive a oportunidade de experimentar muitas culinárias diferentes. Apesar de comer bastante comida japonesa e chinesa no Brasil, acabei descobrindo no Canadá novos pratos orientais que os restaurantes em São Paulo não serviam.

Minha dica é: antes de achar que você não gosta, experimente tudo que puder sem ter em mente uma ideia preconcebida sobre a comida. A primeira vez em que eu experimentei comida indiana aqui, não gostei. Mas continuei experimentando e hoje descobri quais são os meus pratos e restaurantes indianos favoritos.

Pensa assim: você não gosta de todos os pratos tradicionais do Brasil, certo? Com certeza não vai gostar de alguns pratos de uma determinada cultura também.

Almoço indiano
2. Noticias sobre o Canadá

Se a sua ideia é já chegar no Canadá e assinar aquele pacote de TV para assistir canais brasileiros, acho que você precisa repensar isso. Por que não assistir e ler notícias sobre o Canadá?

Será que ficar acompanhando tão de perto somente notícias do Brasil não irá te deixar deprimido? Já parou para pensar que você também precisa saber o que está acontecendo por aqui? Ou que ouvir pessoas locais vai ajudar o seu inglês ou francês? Será que assistir seriados canadenses não vai te ajudar a aprender mais sobre a cultura?

Eu não tenho TV a cabo e nem aberta. Não gosto de assistir muita televisão, mas temos Netflix e Amazon Prime para assistir filmes e seriados. Há um seriado engraçado chamado Kim’s Convenience que, de vez em quando, gosto de assistir. Ele mostra o dia a dia de uma família de Toronto, com pais coreanos e filhos canadenses. 

O seriado aborda temas como a diversidade cultural do país, além de mostrar detalhes do dia a dia canadense que são diferentes e interessantes para nós. Fora as gírias e o vocabulário coloquial que aprendemos.

Eu ainda tenho o costume de ler o jornal local impresso. Sim, eu sou velha! rsrs
3. Clima

Entender o clima da região canadense que você decidiu morar é super importante para te ajudar na sua adaptação. Aqui na Ilha de Vancouver não temos um inverno rigoroso e quase não neva, mas quando chega novembro chove bastante. A primeira boa notícia é que em Victoria chove a metade do que chove em Vancouver, leia neste post. A segunda é que temos muitas opções de roupas e sapatos à prova d’ água para todos os gostos e bolsos.

Minha dica é: não fique em casa por conta da chuva, isso vai te deixar deprimido. Abrace o clima daqui investindo em roupas apropriadas e não mude seus planos porque o dia está chuvoso.

A chuva aqui não é forte e intermitente, então dá para sair, passear, fazer trilhas tranquilamente. Se você tem criança pequena, considere comprar um muddy buddy, custa menos de 40 dólares na Amazon. Meu filho usa muito, vale a pena!

Fazendo trilha em um dia chuvoso. Meu filho está usando o famoso muddy buddy

4. Amizades

Eu sei que é mais difícil para algumas pessoas fazer amizades, principalmente, quando precisamos falar em outro idioma. Mas acho tão importante se relacionar com pessoas de outras culturas e não só brasileiros. Claro que tenho amigos brasileiros e tem horas que quero só falar em português, mas tenho amigos canadenses e de outros países também.

Se o mundo multicultural é novo para você, minha dica é: leia livros e artigos sobre inteligência cultural antes mesmo de chegar ao Canadá. E quando estiver aqui, não tenha vergonha de dizer para a pessoa que você está aprendendo sobre a cultura dela e que tem interesse em saber sobre os pratos tradicionais, por exemplo. Normalmente, eles também têm curiosidade sobre a nossa cultura.

Com a pandemia, não estamos fazendo festas, mas já fui convidada para festas de aniversário de brasileiros onde o(a) anfitrião(ã) convidou um colega de trabalho ou da universidade e a pessoa estava excluída porque todos estavam falando português. 

Muito chato isso! No final, meu marido, que não é brasileiro, e eu acabamos passando a festa inteira com a pessoa. E olha que já vi isso acontecer mais de uma vez! Agora se você estivesse no lugar desse convidado, voltaria a ir na próxima festa de brasileiros? Então, antes de dizer que é difícil fazer amizades e que aqui o pessoal é frio, preste atenção se você não está sem querer “excluindo” um potencial amigo porque ele não é brasileiro.

Aprendendo a fazer sushi com uma amiga japanesa

5. Enxergue a beleza das praias canadenses

O Brasil é um país tropical com praias lindas e de águas quentes para a gente curtir. O clima no Canadá é totalmente diferente e é claro que a paisagem vai ser diferente. Não temos como comparar as belezas dos dois países, são diferentes e ponto.

Não vamos encontrar aqui as mesmas praias, principalmente, na costa oeste. As praias aqui têm uma beleza singular, acho que esse é um dos motivos que diversos filmes são rodados aqui.

Recentemente, viajei para a cidade de Port Renfrew, leia neste post, e enquanto visitava a Sombrio Beach, comentei com o meu marido como achava linda as árvores da região, as pedras nas praias e a costa escarpada. Tirei um monte de fotos e postei à noite no stories do Instagram.

Para minha surpresa, recebi diversas mensagens de brasileiros que moram aqui ou no Brasil dizendo: “Nossas praias são mais bonitas”; “Não tem como comparar com as praias brasileiras”; Não gosto das praias daqui” etc. Fiquei pensando que a minha intenção não era comparar os dois lugares porque são diferentes, mas sim mostrar a beleza daqui. 

Sim, não dá entrar na água porque o Oceano Pacifico é um gelo. Mas vocês não acham que tem algo especial nas praias daqui, já que elas atraem fotógrafos profissionais de natureza de todos os cantos do planeta?

Minha dica é: faça como esses fotógrafos e também valorize a beleza do que é diferente. Não é porque as praias não têm areia fofa e águas quentes que elas não são belas! 😉

Sombrio Beach em um dia nublado de outono

6. Maiores Canadenses

Quando eu contei para o meu pai que iria vir estudar no Canadá, ele me disse: quem são as pessoas mais importantes do Canadá? Eu não soube responder. Ele disse: você está indo estudar um tempo no Canadá e não sabe quem são as pessoas mais importantes para os canadenses? 

O que ele estava querendo me dizer era que eu precisava me informar sobre quem são os “ídolos” dos quais os canadense se orgulham. Como para nós é importante quando um estrangeiro menciona o Ayrton Senna, para o canadense é importante quando falamos que conhecemos a história do Terry Fox, por exemplo.

Lembro que quando conheci meu marido e comecei a falar da Emily Carr, ele ficou surpreso por eu saber quem ela era. Então, essa dica do meu pai é super importante não só para conhecer mais sobre a história de quem faz ou fez a diferença no Canadá, mas também para ter assunto com o pessoal daqui. Se você quer saber quem são os “Maiores Canadenses”, leia essa matéria da CTV News.

Exposição da Emily Carr na Art Gallery of Greater Victoria

Não deixem de visitar os outros blogs que fazem parte do projeto 6 on 6 Canada e ver como as demais blogueiras e blogueiro abordaram o tema desse mês.

Mariana Day Blog – Mariana, Calgary
Casei e Mudei – Elisa, Edmonton
Vivendo em Hamilton – Reinaldo, Hamilton
Sala da Nanda – Nanda – Ottawa
Gaby no Canadá – Gabriela, Toronto

4 thoughts on “Projeto 6 on 6 Canada – Novembro 2020 – 6 dicas importantes para quem acabou chegar em Victoria

  1. Não sei se você já ouviu falar da Emily Murphy mas ela tbm foi de extrema importância para a sociedade canadense por volta de 1920! Depois da uma pesquisada que vale a pena!!

  2. Amei o post, Pri!! As suas dicas são valiosas! Foi no Canadá que eu aprendi a amar comida indiana e tailandesa (apesar de não gostar de pho haha) e a me preocupar de verdade com o clima (eu sempre dou uma checada no weather channel antes de sair de casa) ah e apesar de não acompanhar muito as notícias canadenses, eu me recuso a assistir tv dublada ou canais em português!
    Foi só na faculdade que eu aprendi mais sobre os “maiores canadenses” e gostaria de ter prestado mais atenção nisso antes! Eu não conhecia a Emily Carr, acabei de dar um Google nela haha e quero saber mais!

  3. Muito boa a sua abordagem, Pri. Gostei bastante do último item sobre os ídolos canadenses. Ainda não conheço muitos, mas no início eu me sentia bem perdido qdo meus amigos começavam a falar de alguém que eu nunca tinha ouvido falar. Concordo com você que criar essas referências ajuda na nossa adaptação.

  4. Amei esse post. Claro que estou sempre lendo e absorvendo muita informação valiosa daqui, mas esse em especial me fez pensar em tudo que vivi no meu intercambio para Irlanda em 2016, e super concordo com tudo que você disse. Aproveitei a comida local, a praia, e tudo mais que o lugar poderia me oferecer, inclusive aprender a fazer os programas mesmo com frio E chuva!
    Parabéns Pri!

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.