Port Renfrew

Port Renfrew, a capital canadense das árvores gigantes!

Quem me acompanha no Instagram viu que passei a semana do feriado de Thanksgiving na pequena comunidade de Port Renfrew, na Ilha de Vancouver. Essa não foi a minha primeira vez por lá, já estive na região outras vezes em passeios de um dia ou acampando no Lizard Lake. Porém, essa foi a primeira vez em que ficamos mais de duas noites e que nos hospedamos na vila.

Como tenho muitas informações e dicas para compartilhar com vocês sobre essa “Joia da Costa Oeste”, como Port Renfrew é chamada por moradores da região, resolvi escrever dois posts: o primeiro com informações gerais e dicas importantes e o próximo sobre lugares para visitar.

Um pouco sobre esse lugar remoto

Port Renfrew é uma pequena vila localizada na costa sudoeste da Ilha de Vancouver. Ela fica no final da Highway 14, também chamada de West Coast Road, que é a estrada usada pelos visitantes vindos da Grande Victoria.

Essa comunidade selvagem e remota é conhecida por ser o início de duas famosas trilhas do Canadá: Juan de Fuca Marine Trail (47 km) e West Coast Trail (75 km). Port Renfrew é um lugar popular entre os trilheiros e mochileiros que usam a vila como ponto de apoio para se preparar para a longa jornada na floresta!

A região também atrai amantes da natureza que vêm admirar as maiores e mais altas árvores das espécies Douglas Firs, Cedars e Spruce Trees do Canadá. 

Para mim, visitar Port Renfrew é uma oportunidade única de realmente vivenciar a Costa Oeste Canadense. A região é cheia de vida selvagem, rios, lagos, praias, cachoeiras, trilhas e florestas lindas. Por ser um lugar tão singular, os visitantes precisam ler e se informar sobre a região antes de ir. Neste post, vou compartilhar dicas que acho valiosas.

Port Renfrew
Lizard Lake
Água, comida e remédios

Não existem mercados em Port Renfrew, somente uma pequena loja de conveniência chamada de General Store, que funciona das 10h às 19h, e vende produtos em lata e industrializados. Não vendem carne e outros produtos fresco, mas, às vezes, é possível encontrar algumas frutas e vegetais. Eles também vendem bebidas alcoólicas, mas tudo é muito limitado e mais caro.

Das outras vezes que visitamos a região, nós acampamos e sempre tínhamos comida com a gente. Dessa vez, nos hospedamos em um cottage na vila e levamos comida também. Fizemos um plano de refeições com tudo que precisávamos. Uma dica para quem gosta de comer saudável é levar as refeições congeladas.

A água em Port Renfrew é potável e podemos beber a água da torneira como em Victoria, mas o sabor é diferente. Eu, particularmente, não gosto do sabor da água de lá, então, recomendo levar água mineral.

Leve também remédios básicos porque não tem farmácia, nem clínica médica. Há um posto com uma ambulância e paramédicos para emergência. 

Há alguns restaurantes e somente um pub, Renfrew Pub, mas eles não abrem todos os dias. E como se trata de um lugar turísticos e remoto, comer fora sai muito mais caro. A gente planejou comer fora somente duas vezes, até porque com criança pequena, em época de pandemia, é difícil mantê-lo sentado.

Port Renfrew
Renfrew Pub
Gasolina e estradas

De Victoria até Port Renfrew são cerca de 107 km, menos de duas horas de carro. Não é longe e a estrada é linda, mas requer atenção, porque alguns trechos são sinuosos e há sempre trabalhadores fazendo manutenção, como poda e remoção de galhos de árvores.

Em 2017, Port Renfrew ganhou o seu primeiro posto de gasolina. Antes moradores e turistas tinham que abastecer o carro em Sooke (70km) ou Lake Cowichan (62 km). Mas mesmo com o posto de gasolina na vila, recomendo encher o tanque em Sooke, Colwood ou Langford, já que a gasolina em Port Renfrew é mais cara.

Sinal de celular e internet

Não tem sinal de celular em Port Renfrew e a internet do pub, restaurantes e cottages não é das melhores. Então, se você trabalha remoto e pensa em trabalhar algumas horas enquanto passeia por lá, é melhor considerar que a conexão não será boa.

Em algumas estradas pelas quais passamos para chegar até as trilhas, o GPS não funcionava direito, então a minha dica é: tire fotos dos mapas e faça anotações sobre o caminho que você irá fazer.

A gente se perdeu diversas vezes quando estávamos tentando chegar até a Red Creek Fir, uma das árvores gigantes. Leia nos comentários do Google Maps e sites sobre o local as dicas para chegar até a região. Anote tudo e, se tiver mapas e guias impressos, leve com você. Esse aqui é o link para o mapa com as árvores gigantes. 

Outro link com mapas da região: https://www.portrenfrew.com/tourist/maps.htm

Diversos guias sobre trilhas da região recomendam que você avise alguém da família ou a um conhecido que você está saindo para fazer determinada trilha. Isso porque há muitas logging roads, estradas abertas pelas indústrias madeireira, e os visitantes acabam se perdendo.

Por não ter sinal de celular e por serem estradas nas quais o carro pode atolar, é melhor enviar uma mensagem usando a internet do local onde você está hospedado antes de sair para a trilha.

Veículo 4×4

Dependendo da trilha que você for fazer, precisa pegar estradas de terra por onde só passam carros que tenham tração nas quatro rodas. Há buracos e lama nas estradas por conta dos caminhões que transportam madeira e por conta do clima chuvoso.

Se o seu carro não tem tração nas quatro rodas, melhor alugar um que tenha. Estávamos dirigindo um Toyota RAV4 e foi tranquilo.

Clima

Como na região de Tofino, chove muito em Port Renfrew mesmo no verão. Então, se prepare para passear em um clima chuvoso. Leve roupas e sapatos quentes e à prova d’ água. A minha mochila também é a prova d’ água e recomendo você levar uma, já que vai precisar guardar os seus pertences e levar lanchinhos e água. 

O meu filho foi vestido com o famoso muddy buddy – veja neste link e uma galocha flanelada por dentro para manter o pé quentinho, caso ele fosse caminhar.

Na foto abaixo meu filho está usando uma macacão bem quente de flanela, chamado Bunting Fleece da marca Columbia, e o muddy buddy por cima para proteger da chuva.

Preparo para curtir a natureza mesmo com chuva 😉
Covid-19

Ainda estamos no meio da pandemia e como a comunidade é pequena e não tem serviços médicos, eles estão levando a questão do Covid muito a sério. Mesmo no pub precisa usar máscara para entrar e você só tira quando for comer.

Em alguns estabelecimentos pequenos há placas pedindo para que quem vem de fora da província da Colúmbia Britânica ou de outro país não entre e aguarde atendimento do lado de fora.

Port Renfrew
Placa informando quem pode ou não entrar nessa pequena cafeteria
Tempestades

Devido a localização de Port Renfrew, há muitas tempestades com ventos fortes. No nosso segundo dia, teve tempestade e ficamos sem energia elétrica das 10h às 19h. Nós estávamos saindo para passear quando a energia acabou. Quando voltamos para o cottage, por volta das 14h, estávamos com fome e, por sorte, tínhamos a pizza da noite anterior para o almoço. 

Eu tinha levado kibe congelado, então, para o jantar assamos ele na churrasqueira a gás. Minha dica é levar também comida já pronta, de preferência que não precise cozinhar. Lembre-se que os fogões aqui normalmente são elétricos e nem todos os lugares tem churrasqueira a gás. Demos sorte.

Port Renfrew
Kibe assado na churrasqueira

O cottage em que ficamos, Fish Tales, tinha muitas velas, fósforos, lanternas e pilhas, o que foi super útil. Em cima da mesa havia um fichário com informações gerais sobre o cottage e a cidade. Foi nele que lemos que em caso de tempestade havia lanternas e velas na maioria dos cômodos.

Queríamos usar a internet para ver a previsão de retorno da energia no site da BC Hydro e enviar algumas mensagens, então, fomos até o pub. Como eles têm gerador, a internet estava funcionando. 

Aprendi nessa viagem que quando acaba a energia em Port Renfrew, a equipe vem de Victoria, por isso, pode demorar algumas horas para a eletricidade ser restabelecida.

Tsunami

Não quero deixar vocês com medo e muito menos desestimular vocês a visitar a região, mas Port Renfrew, assim como diversos pontos da Ilha de Vancouver, está na área que pode ser atingida por um tsunami.

Por conta da localização dessa comunidade, se acontecer um terremoto, um tsunami pode atingir a região em 35 minutos (o que levaria 60 minutos para acontecer em Victoria). 

Em toda a vila há placas indicando as rotas de fuga para lugares mais elevados caso ocorra a possibilidade de ondas gigantes atingirem a região. Quando há um alerta de tsunami, uma sirene muito alta toca. 

Abaixo seguem links importantes que todos devem ler se pensam em morar ou passear na Ilha de Vancouver:

Espero que tenham gostado das dicas! No próximo post, vou escrever sobre lugares que vocês devem visitar na região.

One thought on “Port Renfrew, a capital canadense das árvores gigantes!

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.