Projeto 6 on 6 – Maio 2020 – 6 mitos sobre a vida canadense

Projeto 6on6 Canada

Hoje é dia de 6 on 6 Canada no blog com o tema “6 mitos sobre a vida canadense”. Não conhece o projeto? Todo dia 6, seis blogueiros que vivem em seis diferentes cidades do Canadá escrevem sobre um determinado tema e contam suas experiências através de seis fotos.

1. Não faz calor no Canadá

Essa foi uma das frases que meu marido mais ouviu na época em que morou no Brasil. Não sei de onde as pessoas tiraram a ideia que aqui é frio o tempo todo. A questão é que temos quatros estações bem definidas, então, nosso verão é curto. Em Victoria, o verão é ameno, a temperatura fica em torno de 25 graus, mas em outras partes do Canadá passa dos 40 graus.

A foto abaixo foi tirada em Kelowna durante o verão. Lembro bem desse dia porque pegamos 42 graus.

2. Todos os canadense são bilingues

O Canadá tem duas línguas oficiais: o inglês e o francês, mas não é por isso que todos os canadenses falam ambas as línguas. Aqui na Província da Colúmbia Britânica não é comum ter pessoas que falam ambos os idiomas. 

Também não vejo muitas placas em francês, somente embalagens de produtos e placas no aeroporto. Na verdade, é mais comum ver placas e cardápios em restaurantes em inglês e mandarim que em francês. 

Outra coisa que me perguntam muito nas redes sociais é se precisei aprender francês para vir para cá. Não precisei e não falo nada de francês. Como eu disse, na província onde eu moro o inglês é a língua predominante.

Nada de francês na placa abaixo.

3. Não tem morador de rua

Acredito que esse é um desafio mundial e mesmo países ricos como o Canadá enfrenta problemas com pessoas que por algum motivo foram parar nas ruas. Victoria é uma das cidades do Canadá com um grande número de pessoas sem teto. Dizem que o inverno ameno é um dos motivos que faz com que pessoas de outras províncias acabem vindo morar nas ruas de Victoria.

Apesar disso, há instituições e pessoas que trabalham duro para dar uma chance a quem está na rua. Fui voluntária no Our Place Society e vi todo esse trabalho e engajamento dos moradores de Victoria para acolher os mais necessitados.

Você pode até ver moradores de ruas, mas uma coisa eu posso garantir: você nunca verá uma criança, já que o governo recolhe e mantém os menores de idade em orfanatos ou foster families.

A foto abaixo é de um acampamento no centro de Victoria. Com o fechamento de um dos albergues devido a pandêmia, as pessoas foram parar nas ruas e parques. Os moradores de Victoria doaram tendas, sacos de dormir e outros mantimentos

4. Vou me mudar para o Canadá, ficar rico e morar em uma casa grande

As pessoas acham que vão vir para o Canadá, ganhar muito dinheiro e morar em uma mansão com um gramado lindo na frente. Mas não é bem assim, tem sim casas grandes e lindas por aqui, mas não são todos que podem morar nelas.

Apesar do Canadá ser um país de primeiro mundo, ou seja, a disparidade entre ricos e pobres é bem menor que no Brasil, nem todos tem condições financeiras de morar em casarões. Principalmente, em cidades que tem um custo alto com moradia como Toronto, Vancouver e Victoria.

Essa foto é do View Towers, um prédio no centro de Victoria com moradores mais humildes. 

5. Não tem comida saudável no Canadá

Muita gente me pergunta isso. As pessoas acham que os canadenses só comem pizza, batata frita e hamburguer. Com certeza existem pessoas assim, mas os canadenses com quem convivo comem bem e de forma saudável. Comem muitos vegetais, legumes, nozes, carnes e frutas.

Os mercados estão cheios de opções saudáveis e, ao contrário do que muitos pensam, temos frutas sim. É claro que frutas de países tropicais, como banana e abacaxi, não têm o mesmo sabor que as do Brasil, mas isso não significa que elas não existem.

Para quem é vegano ou vegetarianos, digo que aqui na Ilha de Vancouver, não sei sobre outras partes do Canadá, há muito mais opções que no Brasil.

Arroz e feijão? Sim, você encontra aqui e há uma boa variedade de arroz, principalmente. 

6. Canadenses são frios

Nunca achei os canadenses frios, eles são reservados. Eles têm sentimentos como nós e são super carinhosos e amigos verdadeiros quando ganham intimidade com você. Como vocês sabem, perdi meu pai recentemente e só recebi carinho e cuidado dos amigos e familiares canadenses. 

Estava no Brasil e eles me apoiando de longe. Para não me sobrecarregar, muitos deles entraram em contato com o meu marido perguntando se deveriam ou não me contactar. 

Inclusive na semana passada recebi uma mensagem linda da esposa do colega de trabalho do meu marido querendo saber como eu estava. Se colocando à disposição para conversar comigo via Zoom ou fazer um Happy Hour Virtual. Super fria ela, né?

Meus pais não puderam vir para o Canadá quando o meu bebê nasceu. Estava somente eu e o meu marido com todo o cuidado do bebê e da casa. Mas nossos amigos canadenses faziam jantar e traziam para nós, sem miséria. Tinha até comida para o dia seguinte. Eles nem falavam comigo, não queriam ver o bebê, só queriam ajudar. Deixavam a comida na porta ou na cozinha e saiam. Isso pode parecer frio para brasileiros, mas é uma forma de ajudar sem tirar a nossa liberdade e respeitar o nosso espaço em um momento tão especial.

É isso que os canadenses fazem muito, respeitar o espaço do outro. Por isso, demora um tempo para fazer amizades. Lógico que estou generalizando, mas a maioria deles não vai te convidar para um churrasco logo de cara. Os encontros acontecem aos poucos e conforme eles percebem que têm algo em comum com você a amizade acontece.

Agora pare, entenda o que é ser reservado e também comece a avaliar o seu comportamento com os canadenses ou pessoas de outras culturas. Não saia por aí dizendo que eles são frios e sem coração (sim, já ouvi isso de brasileiros). 

Vou dar um exemplo que cansei de ver aqui. Brasileiros convidam o colega de classe ou de trabalho canadense para um churrasco ou festa de aniversário. Só que durante o evento fica todo mundo falando português e larga a pessoa de canto.

Sei disso porque o meu marido, que é canadense, é a pessoa que acaba ficando com o outro ou outra canadense durante a festa. É muito chato isso, gente. Você acha que essa pessoa vai aceitar o seu próximo convite? Provavelmente não. 

Escreveria linhas e linhas dando exemplos de que eles não são frios, mas sim reservados. Quem teve a oportunidade de conhecer o meu marido e alguns familiares e amigos sabe que isso é verdade.

Não é porque eles não te dão beijinhos no rosto que são frios. As pessoas que menos me deram beijinhos nesse último ano foram as que mais me ajudaram, sorriram e choraram comigo no ano que foi palco de dois grandes eventos na minha vida: o nascimento do meu filho e a morte do meu pai.

A foto abaixo é de um recadinho que a nossa amiga deixou quando faltava um mês para meu filho nascer. Olha que fofa no final ela dizendo que ama a gente e que se precisarmos de ajuda é só enviar mensagem. 🙂

Não deixem de visitar os outros blogs que fazem parte do projeto 6 on 6 Canada e ver como as demais blogueiras e blogueiro abordaram o tema desse mês.

Feature picture by Nick Fewings on Unsplash

3 thoughts on “Projeto 6 on 6 – Maio 2020 – 6 mitos sobre a vida canadense

  1. Gostei muito dos seus mitos e fiquei realmente impressionada com o acampamento dos sem teto ai na sua região. Até me fez ler mais sobre o assunto. Muito triste e muito real, em vários lugares do país. Eu mesma tinha o mito de que só tinha pobreza em Toronto ou nas grandes cidades. Beijos

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.