Gravidez em BC Canadá: meu terceiro trimestre!

Last Updated on

Finalmente, consegui escrever sobre o meu terceiro trimestre de gravidez em BC Canadá, mais especificamente, na cidade de Victoria. Apesar do baby já ter chegado, essa experiência maravilhosa continua bem viva na minha memória. Afinal, tive uma gravidez bem tranquila e amei ficar grávida!

Como comentei no post anterior sobre o meu segundo trimestre, outras brasileiras também estão grávidas e algumas delas não estão satisfeitas com o atendimento aqui. A primeira gravidez delas foi no Brasil, então, elas acabam comparando.

Essa é a minha primeira gravidez e a minha única comparação é com a gravidez da minha irmã. Quando converso com ela, percebo que os procedimentos são bem parecidos e a maior diferença que vejo é quanto aos ultrassons. No Brasil, os médicos pedem vários e, no Canadá, são somente dois, se tudo estiver bem.

gravidez em BC Canada
34 semanas! Eu estava super feliz que nevou e que pude registrar a minha gravidez com neve! 😉
Por que eu tive três ultrassons durante a minha gravidez em BC Canadá?

O padrão é fazer um ultrassom no primeiro trimestre e outro no segundo. No meu caso, tive um terceiro, no começo do terceiro trimestre, porque a minha barriga estava pequena para o período de gestação. A médica queria ter certeza de que o bebê estava se desenvolvendo bem.

Tive uma consulta com ela na terça e na quinta já estava fazendo o ultrassom no Victoria General Hospital. Uma das reclamações dos brasileiros é que demora muito para marcarem exames, mas acredito (posso estar enganada) que quando os médicos acham que é urgente, eles marcam logo, como foi o meu caso.

Fui muito bem atendida. A técnica que fez o meu ultrassom conversou comigo o tempo todo e disse que no final uma médica iria comparar os ultrassons anteriores e conversar comigo.

Finalizado o exame, esperei cerca de 10 minutos pela médica. Ela disse que estava tudo bem com o bebê e que ele estava se desenvolvendo bem.

A minha barriga era pequena por conta da posição que ele costumava ficar (ele gostava de ficar esparramado…rsrs) e também porque sou pequena. Ufa! Ela foi super atenciosa e disse que se eu tivesse qualquer dúvida ou não me sentisse bem, que poderia procurá-la no hospital, além da minha médica.

Como foram as consultas médicas do terceiro trimestre de gestação?

No terceiro trimestre, a frequência das consultas era uma vez a cada duas semanas. Quatro semanas antes da data prevista de nascimento, a frequência passou a ser uma vez por semana.

A médica continuou me pesando, tirando a minha pressão, ouvindo o coração do bebê e medindo a minha barriga. Perguntas sobre como com eu estava me sentindo fisicamente e emocionalmente continuaram.

Com 35 semanas, a médica fez o exame de toque para ver se o bebê tinha virado e se havia algum sinal de dilatação. O meu bebê já tinha virado e eu estava com 2 cm de dilatação.

Nesta consulta, a médica me explicou em quais casos eu deveria ir diretamente ao hospital e em quais deveria ligar para ela. Me disse que qualquer dúvida ou sintoma diferente para eu ligar a hora que fosse para o número de emergência do grupo de médicas do qual ela faz parte. Essa conversa foi super importante para mim, me deixou super segura. Afinal, estava entrando na etapa final!

37ª semana! Continue malhando até o final da gestação. Claro que diminui o ritmo. Sempre com a orientação da minha personal trainer do YMCA.
Parto normal X Cesária

Foi no terceiro trimestre que a médica reforçou a conversa que tivemos no começo da gravidez sobre o parto normal. Explicou que aqui é sempre feito o parto normal e que a cesária só é feita se for necessária.

Como a minha gravidez estava indo muito bem, as chances de eu não precisar de uma cesária eram grandes. Mesmo assim, ela explicou para mim e para o meu marido em quais casos eles fariam uma cesária. Percebi que ela queria ter certeza que estávamos cientes dos procedimentos que podem ser tomados no dia do parto.

Anestesia

Aqui eles não dão anestesia se você não pedir. Como eu queria tomar a anestesia (peridural), avisei a médica e ela deixou a informação no meu arquivo que vai para o hospital.

Apesar de eles terem essa informação, no dia do parto, você precisa pedir para a enfermeira que você quer tomar anestesia. No meu caso, acabei não tomando e o meu parto foi natural. Mas isso é assunto para um outro post que devo escrever em breve!

Leia também: Gravidez no Canadá: minha primeira consulta e meu primeiro trimestre!

37 semanas e 4 dias! Fotos de maternidade no Hatley Castle feitas um dia antes do baby chegar! Ele resolveu vir antes + eu tive que cancelar a sessão de fotos devido a neve. Quase que não dá tempo!
Pertussis vaccine (coqueluche)

A minha médica recomendou que eu tomasse a vacina contra a coqueluche entre 27 e 32 semanas de gravidez. Ela explicou que é extremamente recomendável tomar essa vacina para proteger o recém-nascido nas primeiras semanas de vida já que o bebê só toma a vacina contra a coqueluche com dois meses. Quando a mãe toma a vacina, os anticorpos são transferidos para o bebê através da placenta.

O governo canadense não cobre o custo da vacina, que é de cerca de 50 dólares. Eu comprei na farmácia com receita médica e levei ao consultório para a médica aplicar.

É importante salientar que algumas das minhas amigas brasileiras aqui não tomaram essa vacina. Os médicos ou midwives delas nem mencionaram o assunto. Não entendemos o porquê, já que no site do governo da Província de British Columbia eles recomendam que a grávida tome a vacina.

Carta do médico

Acho que durante toda a gravidez a única coisa que me deixou insatisfeita foi ter que pagar pela carta do médico. Para poder dar entrada na licença maternidade, precisei de uma carta da médica afirmando que estava grávida e com a data prevista de nascimento do bebê.

A médica me cobrou 20 dólares só para mudar as informações no computador, imprimir e assinar a carta. Cheguei em casa brava e meu marido não entendeu o motivo. Ele disse: “mas é claro que vão cobrar, qualquer médico cobra por um doctor’s note”. Aí percebi que é cultural mesmo. É normal cobrarem, mas, apesar de ser comum, acho um absurdo.

Bom, esse é meu relato sobre o meu terceiro trimestre de gravidez em BC Canadá. Espero em breve poder escrever para vocês sobre o parto e o pós parto também.

Não deixe de acompanhar o meu dia a dia no Instagram @embarquecomapri.

Leia também os relatos de outras brasileiras sobre gravidez no Canadá:

One thought on “Gravidez em BC Canadá: meu terceiro trimestre!

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.