Escolas de inglês em Victoria – Parte 1 – Inlingua

Este é o primeiro post sobre as escolas de inglês em Victoria. Nele eu falo sobre a Inlingua, que fica no coração da cidade. Se você perdeu o artigo onde explico sobre este e os demais posts que estão por vir, não tem problema, basta ler o artigo: Qual é a melhor escola de inglês em Victoria, Canadá? que você vai entender melhor a ideia dos posts. Vamos falar da Inlingua?

Inlingua

Cursos oferecidos:

  • General English (todos os níveis)
  • Professional Business English
  • Summer Youth Campus (10 a 15 anos)
  • IELTS Exam preparation
  • EAP – English for academic purposes
  • TESL/TESOL Teacher Training Certificate Course

Fui visitar a Inlingua e fiquei surpresa com o que eu encontrei. Ao chegar na Government Street, uma das principais ruas da cidade, vi uma placa que indicava a escola e percebi que passo por lá todos os dias e nunca tinha reparado que ali havia uma escola de inglês. Ao entrar, me surpreendi com a estrutura e beleza da escola. O local é lindo, moderno e aconchegante. Dá para perceber que eles decoraram tudo com o maior cuidado para criar um ambiente alegre para os alunos.

Foto fornecida pela escola Inlingua

Segundo a gerente de marketing, apenas 10% dos alunos que a escola recebe por mês é de brasileiros. Durante a visita, vi alunos de diversas idades, desde jovens com idade em torno de 17 anos até pessoas na faixa dos 40.

Há na escola um profissional responsável por ajudar os alunos em tudo que eles precisarem. Chamada de student counselor, ele orienta e auxilia os alunos que estão com dificuldade em se adaptar ou que, simplesmente, precisam de alguma informação.  

A escola oferece atividades e passeios após as aulas e nos finais de semana. As atividades podem ser fazer trilhas e viajar para Tofino, por exemplo, e são importantes para os alunos conhecerem a região e também desenvolverem o speaking. Lembrando que nem todas as atividades são gratuitas, algumas são pagas. No site da escola , você consegue ver o calendário mensal de atividades.

Foto fornecida pela escola Inlingua

Se você for visitar a Inlingua, não deixe de subir até o terraço que fica no último andar e que tem uma vista linda do Inner Harbour. Tire uma foto, publique no Instagram e me marque @embarquecomapri que eu vou adorar ver a sua foto! 😉

Agora, vamos aos depoimentos de quem estudou na Inlingua?


“Minha experiência na Inlingua foi de 3 meses, entre dezembro de 2015 e março de 2016. Particularmente, gostei muito da estrutura e da organização da escola. As aulas são divididas entre grammar, writing e speaking, todos os dias, em salas com no máximo 10 estudantes. Os professores e a equipe administrativa são bastante atenciosos e regularmente dão feedback, perguntam sobre seu desenvolvimento e sua estadia (no meu caso foi Homestay). Após as aulas, quase todos os dias havia atividades extras, como ida a restaurantes, visitas a pontos turísticos e prática de esportes, que reuniam os estudantes para que houvesse ainda mais contato com o idioma. Existe também na Inlingua um curso específico para quem vai fazer o IELTS, mas o pessoal fala que é um pouco caro. Outro ponto legal é a localização da escola, bem no centro da cidade, quase de frente com a baía. Eu tentei aproveitar ao máximo minha permanência lá e posso dizer que a escola atingiu minhas expectativas quanto a qualidade e o aprendizado.” – Victor Guidotti


“Eu estudei no Inlingua entre junho e dezembro de 2015. Eu conheci a escola por meio de uma agente que recebe alunos do mundo todo e que me  mostrou várias escolas, mas de acordo com os meus objetivos, indicou Inlingua. Eu adorei o programa da escola porque eu tinha aulas diárias de 9h até 16h, para desenvolver as quatro habilidades (falar, ouvir, escrever e ler). Grammar, speaking, listening and talking classes. Somado às aulas de reforço diárias (após as aulas regulares), um serviço que a escola oferece. Os professores são excelentes e super dinâmicos na metodologia de ensino. Também tinham as atividades extras como: conhecer pontos turísticos, conversas em cafeterias, aulas de patins no gelo, enfim, programação fixa para gerar evolução na prática do inglês. Na escola era obrigatório falar inglês, caso os alunos fossem pegos falando em sua língua materna eram advertidos. Falando nisso, eu ganhei até um certificado por me esforçar em sempre falar em inglês. Eu convivia com alunos das mais diversas nacionalidades, o que foi muito bom, diante do intercâmbio cultural. Outro ponto positivo: poucos brasileiros, o que limita o uso do português. Alguns colegas da escola tiveram problemas com as suas host-families, mas a escola deu suporte na mudança e na adequação dos alunos em novas famílias. De forma conclusiva, eu super indico a Inlingua, tenho vontade de retornar à Victoria e realizar o preparatório dos exames de proficiência em inglês lá.” – Nayanne César.


Obrigada Victor e Nayanne pelos depoimentos com certeza eles irão ajudar quem está pesquisando sobre estudar inglês em Victoria.

Se você também estudou inglês na Inlingua, por gentileza, deixe o seu depoimento nos comentários abaixo e ajude outros brasileiros na escolha da escola.

Leia também: Profissional de intercâmbio dá dicas para quem quer estudar fora!

Leave a Reply