7 coisas que você precisa saber antes de comprar a sua passagem pela internet!

Na época que eu comecei a trabalhar com Turismo não era comum a compra de passagem  aérea pela internet. Quando queríamos comprar uma passagem procurávamos uma agência de turismo ou a própria cia. aérea.

Meu primeiro emprego na indústria do turismo foi na TAM. A implantação do E-TICKET (bilhete eletrônico) aconteceu três meses depois que fui contratada. Antes os bilhetes eram emitidos no papel e entregue ao cliente. Com o surgimento do E-TICKET veio também a compra de passagem aérea pela internet. Não é novidade para ninguém que mais e mais pessoas compram suas passagens online sem a ajuda de um consultor de viagens.

O problema é que a maioria dos clientes não leem as letras pequenas que alertam sobre as regras relacionadas com aquela compra e acabam tendo problemas no futuro. Seguem algumas dicas do que você deve estar atento antes de comprar a sua passagem para evitar futuras surpresas.

1- Bilhete é nominal e intransferível. Todos os bilhetes aéreos são nominais, ou seja não pode ser transferidos para outra pessoa. Se o passageiro resolver não voar mais, só há duas opções: pedir o reembolso (se o bilhete for reembolsável) ou voar em outra data pagando as devidas taxas de alterações.

2- O nome na passagem deve ser igual ao documento de identificação. Quem trabalha em cia aérea e agência de turismo sabe que temos problemas frequentes com erros nos nomes nas passagens. Já vi um número considerável de clientes que não conseguiram embarcar  por conta de erro no nome. Dois erros comuns: A cliente compra a passagem com o nome de casada, mas ainda não mudou os documentos e quando tenta embarcar não consegue, pois os sobrenomes não batem; Outro problema comum e quanto a utilização do Junior ou Neto. Por exemplo, o passageiro se chama Jose Silva Junior, mas emitiu a passagem como SILVA/JOSE, você concorda que Silva/Jose é o pai dele? Não preciso falar que vai ter problemas para embarcar.

3- Passagem promocional = altas taxas de remarcação. Muitos ficam empolgados quando veem passagem promocional, por exemplo São Paulo / New York /São Paulo por 400 dólares, e se esquecem de olhar atentamente para o valor cobrado caso precise remarcar a passagem. Muitas vezes a passagem custa 400, e a taxa de remarcação 300 dólares. Antes de comprar a passagem entenda os valores que você deve pagar em caso de alteração. Se a multa para alterar for muito alta e você tem 90% de chance de precisar remarcar aquele bilhete, pense bem porque talvez vale a pena comprar um bilhete mais caro (não promocional) e pagar uma multa pequena na hora de remarcar.

4- Diferença de tarifa. Sim, além de pagar a taxa de alteração, você também paga a diferença de tarifa. Usando o exemplo acima, você comprou a passagem para New York por 400 dólares, mas precisa mudar a data da viagem. O valor da passagem na nova data é 700 dólares, então você vai ter que pagar 300 dólares de diferença de tarifa + a multa de $300. Por isso tem que sempre pensar e refletir se a passagem em promoção vale a pena para a sua situação.

5- Tarifa não reembolsável. Fiquem atentos a essa informação antes de comprar. Isso significa se você comprar a passagem e não for ou não poder ir mais viajar não poderá pedir o reembolso. Normalmente as tarifas promocionais não dão direito ao reembolso. Em alguns sites brasileiros essa informação está em inglês NO REFUND.

6- Troca de aeroporto. Muitas sites oferecem tarifas bem mais barata, mas não destacam que você terá que trocar de aeroporto na sua conexão. Por exemplo, você pesquisou São Paulo / Toronto / São Paulo. O site apresentou uma opção super barata com conexão em New York, mas tem troca de aeroporto. Em alguns sites aparece a informação troca de aeroporto, porém em outros você só iria perceber porque o nome do aeroporto muda. Exemplo, conexão em New York o voo vai chegar em JFK (John Kennedy Airport) e sair do EWR (Newark Airport). A mesma regra vale para pernoite. As vezes a informação que você terá que pernoitar na cidade onde você fará a conexão, não está tão explícita. Então, preste atenção!

7-) As taxas de embarque são incluídas na primeira parcela. Quando você compra a sua passagem parcelada não se esqueça que as taxas de embarques não são parceladas,  por essa razão os valores das taxas de embarque são incluídas na primeira parcela.

  • Exemplo: Passagem Rio de Janeiro / Miami / Rio de Janeiro
  •  Valor da tarifa: R$ 1300,00
  • Taxas de embarque: R$ 350,00
  • Passagem parcelada em 5x sem juros -> 1ª parcela 610,00, as demais R$ 260,00.

Tem alguma outra dica para dar? Compartilhe conosco deixando o seu comentário! 🙂

 

 

 

9 thoughts on “7 coisas que você precisa saber antes de comprar a sua passagem pela internet!

    1. Oi Elisa, super obrigada! O seu blog está bem legal também. Ainda não consegui ler sobre a sua road trip. Na verdade li a primeira parte, mas vou ler tudinho quando tiver um tempinho! Parabéns pelo seu trabalho também! Bjs 🙂

  1. Olá! Nós estamos mochilando por tempo indeterminado e tivemos um problema ao sair do Brasil, pois nos foi exigida passagem de volta, informaram que sem o ticket de volta não poderíamos embarcar, gostaria de saber por que… Já que em nenhum serviço de imigração exige o tal ticket.. Você sabe responder? Tem alguma lei? Ou as companhias aéreas faZem isso só para extorquir dinheiro dos clientes?

    1. Olá! A informação que eu tenho é que alguns oficiais de imigração pedem para ver sua passagem de volta porque eles querem ter certeza que você não ficará no país. A primeira vez que vim ao Canadá em Setembro de 2011, o oficial de imigração em Toronto pediu para ver a minha passagem de retorno e meu seguro viagem. A minha irmã estava comigo e passou pelo o mesmo oficial e ele não pediu para ela. Não entendemos nada! Essa é a orientação que recebemos dos despachantes e cia. aéreas no Brasil para viagens internacionais, eles sempre orientam a ter uma passagem de volta, para evitar problemas com a imigração. Quando eu trabalhei em agência e em cia. aérea orientava o cliente a ter uma passagem de retorno, mesmo com um data qualquer para evitar esse tipo de problema.

  2. Outro detalhe sobre quem vai para o Canadá e faz conexão nos EUA: além do risco da troca em aeroporto, o visto americano é obrigatório, mesmo que seja só pra conexão. Assinaram e carimbaram o meu mesmo que fiquei só por 3 horas em Dallas.

    1. Oi Larissa, sim é verdade. Brasileiro precisa de visto para fazer conexão nos Estados Unidos. Se tiver passaporte europeu (vários brasileiros tem), não precisa do visto, só da autorização eletrônica (ESTA). Obrigada por complementar o post! 🙂

Leave a Reply