Canadá – 5 motivos para não morar em Victoria

Eu já escrevi para o site Brasileiras pelo Mundo um post apresentando a cidade onde eu moro, Victoria, no Canadá, e contando tudo que a ela tem de bom. Porém, tenho recebido algumas mensagens de leitores me perguntando o que eu não gosto em Victoria, quais são os pontos negativos que devem ser considerados antes de vir morar aqui.

  • Distância do Brasil

Victoria localiza-se na Ilha de Vancouver, costa oeste do Canadá. Por conta disso, toda vez que vou ao Brasil, preciso enfrentar 20 horas de viagem ou mais, dependendo dos voos escolhidos, considerando o percurso até o aeroporto que fica na cidade de Sidney e as conexões. Quem mora em Toronto, por exemplo, chega bem mais rápido ao Brasil. Basta pegar o voo das 23h, que às 10h da manhã do dia seguinte estará pousando em São Paulo.

  • Custo alto com moradia

O valor do aluguel em Victoria vem subindo a cada ano. Em comparação com outras cidades canadenses de mesmo porte, o aluguel aqui é alto. Comprar uma casa na cidade também está ficando cada vez mais impossível. Essa situação se agravou muito nos últimos três anos, já que a procura é muito maior que a oferta.

Os meios de comunicação e os moradores dizem que tem vários fatores para a subida nos valores do aluguel e dos imóveis na região, sendo o principal deles a chegada de investimento estrangeiro. Muitos milionários de países como a China têm comprado casas e apartamentos na cidade, inflacionando o mercado.

Outro fator é que a cidade é turística e muitos proprietários preferem disponibilizar os imóveis para alugar através do Airbnb, sendo assim, não restam muitas opções de aluguel para os moradores. Além disso, muitos canadenses de outras províncias têm optado por morar em Victoria, devido ao inverno ameno. Eles não ligam de pagar mais caro por isso, pois aqui eles têm mais qualidade de vida.

  • Moradores de rua

Dizem que Victoria tem uma das maiores populações de moradores de rua do Canadá pelo tamanho da cidade. Não sei se é verdade ou exagero. Tentei achar números na internet sobre o assunto, mas não encontrei. O fato é que quando você viaja para outras cidades do país, você percebe que o número de pessoas nas ruas é sim maior. Os moradores locais dizem que temos bastante homeless devido ao clima ameno de Victoria. Eles acreditam que o clima atrai moradores de rua de outras partes do Canadá. Eu já vi, mais de uma vez, nos noticiários que outras cidades pagam passagem de ônibus somente com o trecho de ida para enviá-los para cá.

Muitos canadenses de Victoria também reclamam que as autoridades locais não têm feito um bom trabalho no sentido de tirá-los da rua permanentemente, já que oferecem a eles de três a quatro refeições diárias e abrigos para dormir e tomar banho. Eles dizem que esses serviços deixam as pessoas acomodadas. Bom, este é um assunto bem delicado e não quero entrar em detalhes. A questão é: se escolher morar em Victoria, você vai ver sim pessoas nas ruas, principalmente, na parte central da cidade, na região onde ficam essas instituições que oferecem suporte aos moradores. Mas uma coisa eu posso garantir: você nunca verá uma criança, já que o governo recolhe e mantém os menores de idade em orfanatos ou foster families.

  • Viagens mais caras a partir de Victoria

Conforme eu mencionei, a cidade fica em um ilha, sendo que as únicas opções de transporte para chegar e sair daqui são avião ou ferry boat. Portanto, cada vez que quero viajar para algum lugar que não seja na ilha, não somente pago mais caro por isso, como preciso considerar que vou gastar mais tempo. Para vocês terem noção, uma passagem para o Brasil pode custar cerca de 400 dólares a mais se o voo sair de Victoria ao invés de Vancouver. As opções de voos para outras cidades canadenses ou partes do mundo são bem limitadas também, afinal, a cidade é bem menor que Vancouver, Calgary e Toronto.

A balsa é cara. BC Ferries, empresa que administra o transporte de balsa, cobra a tarifa pelo carro mais passageiros. Atualmente, o valor é de 57,50 dólares canadenses pelo carro pequeno mais 17,20 por pessoa, ou seja, um casal com um carro pequeno gastará 91 dólares somente por um trecho.

  • Mercado de trabalho

Dependendo da sua área de atuação, você não irá encontrar oportunidades de trabalho em Victoria como encontraria se estivesse em Vancouver ou Toronto. Victoria tem um mercado de trabalho limitado, já que a maioria das grandes empresas estão alocadas nos grandes centros canadenses. Por conta disto, muitos quando chegam aqui acabam mudando de profissão. Porém, vale ressaltar que se você é da área de tecnologia há muitas opções, já que a cidade vem se tornando um polo de TI. Leia mais no post sobre Mercado de Trabalho em Victoria, Canadá!

Como qualquer cidade do mundo, Victoria tem pontos positivos e negativos. Eu posso afirmar que apesar dos contras que citei acima, estou bem satisfeita com a cidade. Agora, se você está se planejando vir morar no Canadá e Victoria é uma das suas opções, acho que vale a pena fazer um lista de prós e contras e avaliar o que é melhor para você.


Post originalmente escrito para o site Brasileiras pelo Mundo.

4 thoughts on “Canadá – 5 motivos para não morar em Victoria

  1. Acho que essa coisa do Homeless não deveria estar na lista. Esse problema é bem localizado. Fora da parte central de Victoria eu quase não vejo moradores de rua. Além disso, essa situação é generalizada do Canadá. É assim em todos os grandes centros urbanos. Não é um ponto negativo só de Victoria. Fora isso, concordo com todos os outros pontos.

    1. Olá Marcelo, tudo bem? Entendo que essa é a sua opinião, mas achei melhor colocar na lista porque eu já ouvi pessoas de outras cidades e países chocadas com o fato que aqui tem muitos moradores que rua. Inclusive, leitores do blog me escrevem assim que chegaram aqui, pois estavam surpresos com a quantidade de homeless. Sinceramente, eles não me incomodam, mas sei para para algumas pessoas isso pode ser um ponto negativo. Obrigada por comentar e deixar a sua opnião. Abraços Pri

  2. Interessante. Eu amo a cidade. Porém acrescentaria ainda que para os que curtem baladas talvez não seja o lugar ideal, tenho amigos que reclamam muito da cidade ser muito parada nesse sentido.

    1. Verdade Carlos! Acredita que isso nem passou pela minha cabeça como um ponto negativo? rsrs Como eu não sou muito de balada, gosto mais de curtir o dia, os barzinhos que temos aqui suprem a minha necessidade. 😉 Muito obrigada por complementar o post. Ta aí um ponto negativo para os baladeiros. 😉 Obrigada novamente por comentar. Pri 🙂

Leave a Reply