Apresentando a cidade de Victoria, Canadá

Para quem não sabe, colaboro mensalmente como colunista voluntária no blog Brasileiras Pelo Mundo. Um blog incrível, em que brasileiras de diversos países do mundo escrevem para contar as suas experiências. No mês de julho saiu o meu primeiro texto em que eu apresento a cidade de Victoria, onde eu moro . Se você perdeu o post, aqui está novamente para você. 😉


Victoria é a capital da Província Colúmbia Britânica (Bristish Columbia), lado oeste canadense. É a segunda maior cidade da província, situada na parte sul da Ilha de Vancouver.

É um dos principais destinos turísticos do Canadá, localizada cerca de 25 km de Vancouver e 170 km de Seattle, Estados Unidos.

Como Victoria fica em uma ilha e não tem acesso por terra, há duas formas de se chegar à cidade: avião ou ferryboats, confortáveis barcos equipados com internet, espaço para trabalhar com mesas para laptops, restaurante, cafeteria e loja de conveniência. De Vancouver à Victoria o trajeto de ferryboat dura cerca de uma hora e meia, e a partir de Seattle são cerca de três horas.

Victoria tem aproximadamente 80 mil habitantes, com cerca de 330 mil habitantes na região metropolitana, conhecida como Greater Victoria. Como outras cidades canadenses, a população é formada por pessoas de diversas partes do mundo. Esse multiculturalismo só traz vantagens para a cidade, como uma grande variedade de restaurantes que oferecem desde comida chinesa à cubana, festivais de música, arte e dança, apresentações teatrais e culturais, entre outros.

Na primavera e no verão há tantos eventos acontecendo pela cidade que fica difícil escolher com tantas opções. Nos mercados e lojas, produtos de diferentes partes do mundo estão disponíveis para o consumo fazendo a alegria dos consumidores locais e estrangeiros.

Empress Hotel_01

Um dos principais motivos que me fez escolher Victoria para morar é o clima ameno.

Victoria é considerada a cidade mais “quente” do inverno canadense. O inverno é curto, com pouca neve, e as temperaturas quase nunca chegam abaixo de zero. O verão é agradável com temperatura média de 26 graus. Na primavera, meses de março e abril, quando as cerejeiras florescem a cidade fica linda com diferentes tons de rosa e branco.

A cidade é reconhecida internacionalmente pelas cestas de flores que ficam penduradas em diversas ruas e embelezam a cidade todos os verões. Também é conhecida como “The City of the Gardens”/ A Cidade dos Jardins, devido aos lindos e coloridos jardins espalhados pela cidade. Os locais em destaque para se apreciar os jardins são ao redor do Inner Harbour, nos parques The Butchart Gardens, Beacon Hill Park, na frente do Legislature Building e Empress Hotel.

A arquitetura vitoriana, a segurança, a limpeza e a organização da cidade encantam turistas e moradores. A influência da colonização britânica é dominante, podendo ser notada em uma caminhada pelo centro da cidade, pela rua Government Street e pelo Inner Harbour .

5adaf062-30eb-48fd-b817-ef7c278e4c88

A arquitetura imponente dos pubs e prédios públicos chamam a atenção dos turistas e dão um toque especial à paisagem. Na região do Inner Harbour, fica o prédio do Parlamento, que foi construído em 1897 e é o mais importante ícone arquitetônico da cidade. Outro importante prédio com uma arquitetura impressionante é o Empress Hotel, esse belo castelo tem mais de cem anos e é também um dos cartões postais de Victoria.

A natureza exuberante e paisagens de tirar o fôlego com vista do Oceano Pacífico e montanhas cobertas com neve em volta da cidade, atrai pessoas apaixonadas pela natureza e fotógrafos. O ar é puro e fresco e o fácil acesso as montanhas, lagos, trilhas, ilhas, praias, rios são considerados um dos motivos que muitas canadenses e estrangeiros escolhem Victoria como o seu novo lar.

Para quem gosta de atividades ao ar livre como acampar, fazer trilhas, mergulhar, andar de caiaque, andar de bicicleta, escalar montanhas, entre outras, Victoria é um destino perfeito.

A cidade oferece todas essas opções de lazer, podendo também serem realizadas durante o inverno, já que o mesmo não é tão rigoroso na região. Eu mesmo já fui várias vezes fazer trilhas em meses como Janeiro e Fevereiro que são considerados os mais frios da estação.

Esse também é um outro fator que muitos canadenses levam em conta quando decidem deixar outras cidade e vir para Victoria. Já que o inverno em outras partes do Canadá é muito rigoroso fazendo com que as pessoas ficam mais em áreas fechadas.

Outro fator positivo e que impressiona a todos é a simpatia dos moradores. Eu fiquei surpresa com a gentileza das pessoas, principalmente dos motoristas de ônibus quando eu vim para Victoria a primeira vez em 2011. Os moradores agradecem o motorista quando descem do ônibus e o motorista responde com um “Have a great day” ou “You´re more than welcome”.

Não é a toa que Victoria foi a única cidade canadense a entrar na lista das cidades mais simpáticas do mundo em 2015, segundo uma pesquisa da Travel + Leisure, ficando na 19ª posição do ranking. Em março deste ano, uma das mais respeitadas revista de viagem Condé Nast Traveler publicou uma lista das dez cidades mais amigáveis do Canadá, e não deu outra a cidade de Victoria ficou em primeiro lugar.

Brasileiras LOGO